Quatro livros para você estudar história e se divertir

Quatro livros para você estudar história e se divertir

Confira quatro dicas de livros ótimos que vão lhe ajudar a revisar conteúdos de história, geografia e atualidades.  Além disso, eles são bem variados: são dois livros-reportagem, um romance e uma história em quadrinhos!
Vejo a Terra Prometida – A Vida de Martin Luther King
Vejo a Terra Prometida é uma graphic novel que conta a história de vida de Martin Luther King, ativista americano que lutou pelos direitos civis dos negros e foi assassinado em 1968.
Editada no Brasil pela WMF Martins Fontes, a obra traz texto do americano Arthur Flowers e desenhos de Manu Chitrakar. Manu, aliás, nasceu na região de Bengala, Índia, e ilustra a obra com desenhos feitos ao estilo indiano das grandes fábulas.
O livro é uma ótima pedida para conhecer de um jeito divertido um momento essencial da história do século 20 e ainda conferir belas ilustrações. Você pode estudar a luta pelos direitos civis dos negros nos EUA, a questão do racismo dos anos 60 e todo o contexto da contracultura e da Guerra Fria dos EUA.
Ulisses de Bagdá
O livro do escritor francês Eric-Emmanuel Schimitt (Editora Record) é uma história de ficção, mas poderia ser totalmente verídico. Ele conta a história do iraquiano Saad Saad, que, vivendo opressivamente no Iraque do ditador Saddam Hussein, vê seu país ser invadido pelos Estados Unidos, dando início à Guerra do Iraque no contexto da guerra ao terror promovida pelo presidente George Bush.
Quando familiares e sua namorada morrem durante o conflito, Saad decide se tornar um refugiado de guerra e começa uma viagem, sempre como clandestino, com destino a Londres. No caminho, só lhe restará refletir sobre a questão do que é pátria, fronteira e identidade.
Ótimo para refletir sobre o “século do terror”, a Guerra do Iraque e a questão da xenofobia e dos refugiados.
O Afeganistão Depois do Talibã
Após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, o Afeganistão entrou em uma guerra com os Estados Unidos e os nomes “Talibã” e “Osama Bin Laden” se tornaram mundialmente famosos.
A jornalista d’O Estado de S. Paulo Adriana Carranca foi ao Afeganistão duas vezes após os ataques: em 2008 e em 2011, tempos antes da morte de Bin Laden. Dessas duas viagens, Carranca acumulou relatos sobre as pessoas imersas naquele cenário caótico: afegãos, estrangeiros, guerrilheiros.
O resultado dessas histórias – ao lado de belas fotografias – está no livro O Afeganistão depois do Talibã, da Editora Civilização Brasileira, que permite entender a realidade do Afeganistão não sob a ótima da imprensa internacional ou dos Estados Unidos, mas sim sob a ótica de seu povo.
Candongueiro – Viver e viajar pela África
O livro (Editora Record) é um relato de viagem pessoal do jornalista João Fellet. Quando foi trabalhar em Angola, Fellet viajou pela continente, da África do Sul ao Egito.
No livro, um diário de bordo, conta suas experiências, tanto apuros quanto momentos sublimes. O nome candongueiro se refere a pequenas vans que são o meio de transporte mais conhecidos e usados pela população.
O relato pode ser pessoal, mas as informações são precisas. Assim, é uma boa maneira de conhecer a realidade atual do continente africano.