Como ganhar dinheiro extra!

Como ganhar dinheiro extra!

As vezes é necessário se reinventar para conseguir ganhar um dinheirinho extra, não é mesmo?

A seguir você terá dicas de como “engordar” seu orçamento e ainda fazer de um hobbie uma profissão!

Bom desenhista:

Se você sabe desenhar, pode vender suas ilustrações para lojas que comercializam estampas de camiseta. No site da loja Camiseteria, por exemplo, você pode enviar seu trabalho e, caso ele seja escolhido, ganhar R$ 1300 para ceder os direitos desse desenho. Já no i9 Camisetas, as estampas são escolhidas por votação do público, e o dono do desenho escolhido recebe R$ 600 em dinheiro + R$ 400 em produtos.

Consultoria:

Quem tem conhecimento especializado em uma determinada área, como contabilidade, recursos humanos, marketing e finanças pessoais, pode aproveitar os horários de folga e trabalhar como consultora. A função dessa profissional é ouvir e entender o cliente, estudar e identificar sua necessidade e, a partir daí, propor e desenvolver a melhor solução para um problema ou necessidade. De acordo com a Sociedade Latino-Americana de Coaching, mais de 60% dos consultores são mulheres.

Aulas particulares:

Tem conhecimento avançando em algum assunto, como música, gastronomia ou idiomas? Ótimo! Fature um dinheiro sendo tutora. Você pode cobrar por aula ou por hora. Em sites como o Aula em domicílio e Aula em Casa é possível se cadastrar para dar aulas. Existe uma comissão que o professor paga para a empresa.

DJ:

Se você adora música, festas e vida noturna, aproveite as horas extras para unir o útil ao agradável e trabalhar como DJ. Tocar na balada deixou de ser hobby e virou profissão há um bom tempo. Para quem quer se aperfeiçoar e dominar as pick-ups, algumas escolas ensinam desde a preparação dos equipamentos até a divulgação do trabalho para o mercado. O curso Oficina de DJ, do Senac, dura 40 horas e custa R$ 1.002. “Um iniciante formado e com equipamento próprio pode cobrar a partir de R$ 500 por apresentação”, garante Diego Logic, dono da DJ Escola, de São Paulo.

Cliente oculta:
Empresas como lojas, restaurantes e hotéis precisam, de tempos em tempos, saber qual a qualidade de seus serviços. Para que tal avaliação seja imparcial, elas chamam os clientes ocultos para testar tudo, do atendimento até a limpeza da loja. Você será paga para se passar por uma pessoa comum e, depois, fornecer ao contratante um relatório da experiência que teve. Divertido? Nos site do IBRC (Instituto Ibero-Brasileiro de Relacionamento com o Cliente) e da Assessoria de Marketing M.Trend dá para se candidatar ao serviço.

Personal shopper/stylist:

Você já pensou em ganhar um salário para fazer compras? O serviço de compras personalizadas feito com personal shoppers existe há algum tempo fora do Brasil, e por aqui começou a ganhar força em 2008, quando a Oficina de Estilo criou este serviço no shopping Cidade Jardim, em São Paulo. Segundo a empresa, hoje o Brasil possui mais de 450 profissionais cadastros trabalhando com compras personalizadas. E dá para receber até mil reais por hora trabalhada. Para as antenadas que adoram moda, outra opção para deixar a conta mais gordinha é o serviço de personal stylist. “A consultora de moda e estilo ajuda a pessoa a se vestir da melhor forma de acordo com seu estilo e forma física”, diz o consultor Alexandre Krizek. No início da carreira, dá para cobrar R$ 600 por trabalho. Com o tempo, a consultoria pode valer de R$ 1.200 a R$ 2 mil, dependendo do serviço. “O rendimento mensal pode chegar a R$ 15 mil”, diz o especialista. Uau!

Fonte:

Abril / Mdemulher