O bom uso que o vestibulando pode fazer da internet

O bom uso que o vestibulando pode fazer da internet

Existe a preocupação do uso da internet por crianças e adolescentes. Além dos perigos lá encontrados, exigindo uma fiscalização dos pais, ela também pode ser útil. Para os vestibulandos, por exemplo, é ferramenta bastante interessante para estimular o estudo.
Os jovens do terceiro ano do ensino médio e do cursinho sentem terem uma grande carga de conteúdos para revisar. Imaginam precisarem pegar todos os livros e apostilas dos outros anos para darem conta do recado. Só de pensar nisso, qualquer um desanima. Além de ser quase impossível.
Passado o primeiro bimestre, esses estudantes sentem não serem capazes, que não vão conseguir, que é chato estudar e nem sabem por onde começar. Aí entra a internet, onde são encontrados materiais de estudo. Tudo da maneira ágil como o jovem gosta.
Para quem não sabe como iniciar ou o que estudar, os sites dos próprios vestibulares ajudam. Eles informam o que se deve saber de cada disciplina para fazer a prova. Além da obtenção de um cronograma quando se busca um guia de estudo para o vestibular.
Sabendo isso, o próximo passo é achar os temas. Basta um clique, como dizem, para que várias páginas sobre os mesmos apareçam. A qualidade de um para outro varia. É possível que o estudante, com sua experiência, perceba sua eficiência ou não.
O material não se reduz a textos. Existem aulas em vídeos com explicações de professores qualificados. Alguns preferem assistir a uma aula a terem que ler um texto.
Mesmo para os que não gostam de ler, a leitura dos livros de literatura se faz necessária. Porém, sua análise pode ser completada por artigos encontrados na internet.
Para o treino, além dos simulados da escola, as provas dos vestibulares e do Enem também estão na rede, com seu gabarito. Ao realizá-las, o estudante pode perceber seus pontos fracos, aquilo em que precisa se dedicar mais.
Mas, para que dê tudo certo, é preciso organizar o tempo. Os diferentes assuntos, que não são poucos, podem ser divididos pelas semanas que se tem até as provas. Se for impossível estudar tudo, o melhor é priorizar as disciplinas de maior peso para a carreira escolhida ou aquelas em que se tem maior dificuldade.
Para um momento de relaxamento, vale se informar sobre os principais acontecimentos do país e do mundo, que podem ser abordados nas provas. Estes são encontrados nos principais sites de notícias.
Isso tudo, porém, tem que ser conjugado com momentos de lazer e diversão. Sem esse real descanso, o aprender se torna um acumulo de informações, sem muita elaboração. Hoje, mais que estar informado, para fazer uma boa prova de vestibular é preciso pensar sobre os diversos temas.
Fonte: Ana Cássia Maturano, do G1